Enviar Sugestão ou Reclamação

X
Nome Telefone E-mail
Administração
Secretaria
Autarquia
Dica, Sugestão ou Reclamação Enivar fotos
Enviar Sugestão ou Reclamações

Alô GDF - cuidando da sua cidade

PUBLICIDADE

Visita estreita relações entre Hospital da Criança de Brasília e Hospital Infantil da África do Sul

12/04/2019 14:54

O tratamento de excelência da unidade infantil da capital pode atravessar o oceano e levar conhecimentos específicos à terra de Nelson Mandela com troca de experiências

Visita estreita relações entre Hospital da Criança de Brasília e Hospital Infantil da África do Sul
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

A diretora do Hospital Infantil Nelson Mandela, da África do Sul, Mandisa Maholwana, fez uma visita técnica no Hospital da Criança José de Alencar (HCB) para conhecer a estrutura e o trabalho de excelência desempenhado na unidade. O encontro aconteceu na manhã desta sexta-feira (12) com a presença da segunda-dama do Distrito Federal, Ana Paula Gehm Hoff, e foi coordenado pelo Programa Embaixada de Portas Abertas, da Secretaria Extraordinária de Relações Internacionais. A intenção é que ocorra um intercâmbio de conhecimentos.

O Hospital Infantil Nelson Mandela foi criado após pedido do ex-presidente da África do Sul por melhorias do sistema de saúde pediátrica no país. De 2005 a 2017, quando recebeu o primeiro paciente, houve uma campanha global de arrecadação de fundos públicos e privados – o próprio presidente destinou um terço do salário por cinco anos. A unidade tem 29,9 mil metros quadrados de área construída, 200 leitos, e oferece tratamentos pediátricos e especialidades como cardiologia e neurologia, além de diversos tipos de cirurgias.

Diretora do hospital desde julho de 2017, Mandisa Maholwana aproveitou uma passagem pela capital brasileira e aceitou o convite para conhecer cada canto da unidade pediátrica. Ela ficou impressionada com a estrutura, como o tomógrafo todo enfeitado com motivos infantis para diminuir a ansiedade dos pequenos pacientes. Durante o passeio pelos corredores do HCB, deixou escapar elogios.

Na área da Saúde há mais de 20 anos, a doutora revelou similaridades entre o trabalho e a realidade sulafricana com a do Distrito Federal. Ambos, disse, têm a ambição de levar saúde de qualidade a todas as crianças e, citando Nelson Mandela, lembrou que “sempre parece impossível até que esteja feito”. “Temos muito o que trocar no que diz respeito a conhecimentos e experiências”, afirmou.

Agora, a ideia é que as direções se mantenham em contato para tratar especialmente de questões oncológicas. “Podemos ver alguma sinergia nessa área, que ainda não desenvolvemos completamente e aqui funciona de forma plena”, previu. Além disso, a pesquisa em pediatria clínica pode se tornar foco da parceria porque, segundo a diretora executiva, há carência das informações específicas em relação às crianças na África do Sul.

ATENÇÃO ESPECIAL

O Hospital da Criança de Brasília José Alencar atende exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ele é gerido pelo Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada (Icipe), financiado pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal e faz 500 mil atendimentos por ano — foram mais de três milhões desde a inauguração, em 2011.

Para o superintendente Gilson Andrade, além da troca realizada durante a visita, abrir espaço para colaborações futuras pode ser muito produtivo. “Nessa área do cuidado com as crianças, que há muita singularidade, é sempre muito importante a gente se espelhar em outras experiências. Nós temos, como princípio, fazer diferente. Mas não necessariamente diferente de todo mundo. A abordagem diferenciada necessária ao público infantil inclui elementos de vários lugares”, relatou.

De empatia e cuidado Maria Angela Marini entende. Presidente da Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer (Abrace) e mãe de ex-paciente, ela destaca a diferença de tratamentos quando há “olhar específico e foco principal no bem estar infantil”. “Esperamos que todas as crianças que precisam de tratamento possam contar com um hospital como o HCB e o Nelson Mandela”.

Segunda-dama do DF, Ana Paula Gehm Hoff também aproveitou a oportunidade para conhecer as dependências do HCB. Para ela, “é importantíssima essa troca de experiências entre os serviços de excelência, permitindo levar e trazer coisas boas”. Além de toda a estrutura de excelência, a advogada e empresária esposa do vice-governador Paco Britto enalteceu a pesquisa científica: ”é fundamental para os tratamentos e isso precisa ser divulgado”.

 

Confira a matéria na integra no link a seguir :

https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/2019/04/12/visita-estreita-relacoes-entre-hospital-da-crianca-de-brasilia-e-hospital-infantil-da-africa-do-sul/


Fonte: JÉSSICA ANTUNES
Foto: Renato Alves
Edição: Pedro Wolff

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Visita estreita relações entre Hospital da Criança de Brasília e Hospital Infantil da África do Sul

Enviando Comentário Fechar :/